Entrevistas

16 de março de 2017

Projetar Pessoas por Diane Bergher

unnamed
1- Perfil
Diane Bergher é gaúcha de nascimento. Adotou Florianópolis como o lugar para viver com o marido e filho. Aos 22 anos, colou grau em Direito, com menção honrosa, e logo em seguida, obteve a aprovação no Exame da OAB, época também que passou a exercer a advocacia. Com mais de 10 anos de experiência, duas especializações e formação em coaching e mentoring, uma leitora compulsiva e escritora por vocação, acredita que sonhar acordada, fantasiar mundos e transformar realidades é a vocação da sua alma. Quando Ela Chegou, sua primeira obra, foi lançada no Wattpad, rede social que aproxima escritores e leitores. Com um texto delicado e sensível, o romance conquistou rapidamente o público feminino. Logo depois veio Um Amor para Penélope, seu romance de época que conquistou o primeiro lugar em ficção histórica, no ranking do Wattpad. Para o ano de 2017,Diane projeta levar suas estórias para além do mundo virtual do Wattpad, com o lançamento do seu primeiro livro físico e mais um e-book na Amazon.
2- Para você o que é projetar pessoas?
Projetar pessoas é auxiliar no reconhecimento e na ampliação das potencialidades de que a pessoa, às vezes, sequer tem noção de possuir; é colaborar na construção de cenários propícios para o desenvolvimento dessas potencialidades, transformando e harmonizando a vida da pessoa em seus mais variados âmbitos, seja no que diz respeito a sua carreira ou relacionamentos. Projetar pessoas, antes de tudo, é mostrar que, como seres dotados de inteligência, nos é ofertado uma infinidade de possibilidades e que a felicidade pode ser conquistada por qualquer um, basta acreditar e confiar na capacidade que cada um guarda dentro de si de transformar a realidade a sua volta.
3-  Conte uma vivência aonde você foi projetado enquanto pessoa?
Há alguns anos, no auge da minha carreira e com um filho pequeno para educar, recebi o diagnóstico da fibromialgia (doença crônica que provoca dores generalizadas, fadiga acentuada e distúrbios no sono). A notícia desestabilizou-me e, com ajuda e apoio de uma profissional da psicologia, projetei minha vida para além da dor. Foi a partir de então, que reconheci a minha potencialidade como escritora e lancei-me para o mundo literário, um mundo que me renovou e deu-me motivos para acreditar que sempre é possível buscar a felicidade. De certo modo, foi necessário projetar uma nova etapa na minha vida para transformar minha realidade e dar-me motivos suficientes para acreditar na minha potencialidade como escritora.
4-  Cite uma situação em que você pôde contribuir para a projeção de uma pessoa:
Na época em que advoguei para um grande escritório, foi-me contratado um jovem estudante de direito para ser meu estagiário. Era seu primeiro trabalho e por ser muito jovem teve dificuldades de adaptação e comprometimento com suas novas responsabilidades. Com algumas conversas e trocas de experiências, os problemas iniciais despareceram e, hoje, esse mesmo estagiário tornou-se um talentoso advogado e jurista com obras publicadas na área do Direito. Até hoje quando conversamos, na maioria das vezes por mensagens eletrônicas, ele sempre demonstra gratidão e carinho por ter lhe feito pensar em suas potencialidades e escolhas. É um orgulho para mim saber que colaborei para a projeção de uma carreira e felicidade de uma pessoa.
5-  Passe uma mensagem para o Projetando Pessoas:
Em primeiro lugar, parabenizo a Sandra pela linda iniciativa e generosidade em compartilhar conosco um espaço para troca de experiências, desejo que o ano de 2017 seja repleto de realizações e sucesso, agradeço ainda a oportunidade de poder contar um pouquinho da minha trajetória.
Por fim, aos visitantes do Projetando Pessoas, deixo uma pequena reflexão:
Quando um corpo estranho, como um grãozinho de areia, acaba entrando na concha e daí não saindo, a ostra acaba atacando o grãozinho e, desse processo, origina-se a pérola, uma das mais lindas joias que conhecemos. Pense bem! A ostra poderia formar uma ferida ou outra coisa nada agradável aos nossos olhos, mas ela produz lindas pérolas. Assim poderia funcionar com nós seres humanos. Somos atacados o tempo todo, fatos surgem a todo o momento em nossas vidas e não podemos controlá-los, seja uma doença, seja um prejuízo financeiro ou abalo sentimental, a perda de um ente querido, uma separação dolorosa. Simplesmente acontecem e cabe a cada um de nós decidir o que queremos extrair dessa experiência. Posso me tornar uma pessoa queixosa, sentimental, desconfiada e até infeliz ou posso optar pelo caminho da paz, harmonia e felicidade e, bem assim, passar uma energia leve e renovada para quem está ao meu lado. E antes que você venha e me diga que isso é conformismo, fique sabendo que ter atitude de aceitação de sua condição é o primeiro estágio para continuar lutando de forma comprometida para o alcance de seu objetivo. Não tem nada de conformismo, é pacificação com o universo em sua volta. Saia da zona “do gostaria que fosse”, perceba a realidade a sua volta e faça como a ostra, produza pérolas para sua vida. Cada passo que for dado após o período de aceitação de uma doença ou outro fato, acabará te impulsionando para o próximo passo e as pérolas começarão a encher sua vida de paz e harmonia.
 
6 – Sugira o que gostaria de encontrar no Projetando Pessoas no próximo ano do Site:
O site é impecável, os conteúdos disponibilizados são instigantes e reflexivos, além de podermos encontrar dicas de livros e nos inspirar em testemunhos de vida. Apenas acrescentaria mais mídias, como vídeos e músicas.
Minhas redes sociais
facebook.com/DianeBergher
Instagram – @dianebergher
Twitter – @DianeBergher

Comentários