Entrevistas

15 de março de 2016

Projetando a Carreira de Psicóloga

kelly-pinto

Nome: Kelly Pinto Amaral

Carreira escolhida: Psicologia

Universidade Frequentada: UNIP – São José dos Campos

Instituição Federal ou Particular: Particular

Tempo de graduado: 10 anos

Fez cursos de Mestrado/Doutorado/Especialização? Sim.

Se sim, quais e aonde e que duração tiveram:

– Pós-graduação em Psicomotricidade – duração de 2 anos, IBMR RJ.

– Formação em Prática Psicomotora Aucouturier – duração de 5 anos, Espaço Néctar RJ.

– Formação em Psicanálise Winnicottiana – cursei 1 ano (incompleta), Centro Winnicott SP.

Quais os motivos a(o) levaram à escolha dessa carreira?

Minha primeira formação foi em Educação Física pela UFRJ. Nesse curso, meu interesse era pela área escolar e do desenvolvimento infantil. Conheci a disciplina de Psicomotricidade e, desde então, foi paixão à primeira vista. Todos os cursos e congressos que participei começaram a se direcionar para essa área. Quando me formei, conheci o professor Bernard Aucouturier, da França, que estava começando uma turma de formação em Psicomotricidade no Brasil. Fiz a formação, conheci mais a fundo a terapia psicomotora que visa ajudar as crianças com dificuldades em seu percurso maturacional e posteriormente, fui convidada a trabalhar nessa área. O conhecimento que eu tinha para essa nova atuação começou a ficar precário e eu me vi diante do desafio da clínica e seu universo de teorias e abordagens. Matriculei-me no curso de psicologia e a paixão por esse trabalho aumentou significativamente.

pscologa

O que você encontrou no mercado de trabalho logo após sua formatura?

Encontrei um vasto mercado de trabalho na área da psicologia organizacional, devido ao grande número de empresas situadas no Vale do Paraíba, SP. No entanto, não tinha esse interesse e foi bastante complicado minha inserção na área educacional e clínica, por serem atuações que requerem experiência confiabilidade e indicações. Faço aqui um parêntese para dizer o quanto o contexto cultural interfere nesse momento. A cidade onde eu morava nessa época, São José dos Campos, não tinha a Psicomotricidade como uma ciência relevante para as escolas e clínicas. Por ser uma ciência particularmente nova, o desconhecimento e ausência de profissionais especializados, foram um obstáculo maior na minha busca de colocação no mercado de trabalho.

Voltando ao meu percurso inicial, precisei de muito investimento em divulgações, parcerias e apresentações pessoais aos locais que eu julgava pertinentes a proposta de trabalho que eu oferecia. Paralelamente a isso, continuei investindo na minha formação, assim como em psicoterapia individual e supervisão clínica. Abri meu consultório e, gradativamente, os pacientes foram aparecendo e o trabalho prático sendo intensificado. Fiz consultoria em escolas, ajudando na formação dos professores e o network foi acontecendo.

Que ajustes de percurso você fez depois de formado em sua carreira?

Continuei a estudar, apostei nas supervisões individuais e em grupo com profissionais sérios e renomados, investi pesado no meu amadurecimento pessoal com sessões de psicoterapia. Ressalto que esses ajustes são fundamentais para todo psicólogo que atua na clínica e/ou nas relações interpessoais como um todo.

Você seguiu sua carreira original de escolha??

Como disse anteriormente, não. Minha primeira formação foi em Educação Física e depois de uns 3 anos, entrei na Psicologia.

Quais os principais desafios encontrados em sua profissão?

O desafio maior é lidar com a complexidade do ser humano. Ninguém é igual a ninguém! Precisamos nos respaldar com muito conhecimento (teoria) e sensibilidade para ajudar no processo de desenvolvimento, superação e descobertas de cada indivíduo. Outro desafio é exercer a Ética! Toda carreira nos impõe isso, mas particularmente aquelas que lidam com o HUMANO, com o sofrimento alheio e suas mazelas, a ética é fundamental nesse processo. No caso do psicólogo, a confiança, o respeito, a honestidade e o comprometimento são, ao meu ver, ingredientes fundamentais e que nos impõe sempre desafios diferentes.

Quais as maiores realizações que sua profissão oferece?

Ajudar quem nos procura. Ver e sentir que fazemos algo para que a vida de nosso paciente tenha mais qualidade, menos pressão e mais leveza.

Que opções ou especificações sua carreira proporciona?

Os locais variam muito porque a psicologia é vasta na sua atuação. A atuação clínica que mencionei acima tem diferentes intervenções: individual ou em grupo (bebês, crianças, adolescentes, adultos e familiar), tem a psicologia organizacional, escolar, hospitalar, psicologia do esporte, jurídica ou forense, psicologia do trânsito, neuropsicologia, psicomotricidade, psicopedagogia e psicologia social.

Que conselhos você daria a um jovem em fase de escolha de carreira e que pense em seguir a sua carreira?

Estude muito!! Invista seu tempo para adquirir não só teoria, mas para se conhecer melhor, como você se organiza diante das dificuldades, das angústias, dos desafios. Fazer psicoterapia é essencial para um bom psicólogo, seja de que área for. O psicólogo é seu primeiro paciente, seu primeiro cliente, seu primeiro “analisado” e sua primeira experiência prática!

Comentários